segunda-feira, 25 de abril de 2011

Culpa






Lembrei agora de quando ela gritou na minha cara:
A CULPA FOI E SEMPRE SERÁ SUA! NÃO QUERO SABER SE VOCÊ NÃO FEZ PROMESSAS, NÃO QUERO SABER QUE PRA VOCÊ ERA DIFERENTE, VOCÊ SABIA O QUE ERA PRA MIM... VOCÊ PODIA TER PARADO ISSO. VOCÊ PODERIA NÃO TER SIDO VIL, DECREPITO, ME DEIXANDO CADA VEZ MAIS EM TEUS BRAÇOS, ME ENVOLVENDO CADA VEZ MAIS POR MEDO, PREGUIÇA, OU QUALQUER OUTRA DESCULPA IDIOTA, DE ME DIZER NÃO. PODE FICAR COM ESSAS SUAS DESCULPAS ESFARRAPADAS, PODE FICAR COM ESSE RESTO DE AMOR PRA VOCÊ, PODE FICAR COM TODAS A GAROTAS DE DECOTE FUNDO E MENTE RASA. MERGULHE E MORRA AFOGADO EM SUA COVARDIA! EU TE AMEI TANTO E VOCÊ SABIA, EU SEMPRE ESTIVE AO SEU LADO E VOCÊ IGNOROU!

depois disso ela foi embora, meu porto seguro desamarrou as cordas do meu navio e me vi naufrago, me vi afogando em todas as lagrimas que ela derramou por mim... e agora fico aqui, tentando fazer ela me notar de novo. tentando mais uma chance.
Ontem esbarrei com ela, ela estava diferente, seus olhos estavam frios, usava uma roupa escura e displicentemente tragava o cigarro, seus olhos fitavam todos como um dono fita o seu cachorro domesticado e todos esperavam receber seu biscoito canino, até eu. Aquela não era minha doce ex, aquela não era a mesma menina que eu chamava de romântica a moda antiga. Ela agora era uma mulher que jogava, ela agora ditava as regras. Agora ela era Iron Maiden

2 comentários:

Alicia disse...

Me senti em casa com esse fundo de tela igual ao meu...fundo de blog, sei lá como chama!

Rs...


Sigo!

Pequena Notável disse...

Obrigada, sua linda
*-*